20 Jan

2014

O PADRE FALOU

Eu não entendo os “evangélicos”. Eles ficaram eufóricos quando o padre Fábio de Melo afirmou numa de suas pregações que Maria não devia ser adorada, que não devia ser comparada a Jesus, pois "Cristo é quem salva, Cristo é quem resgata, Cristo é que liberta". Não que eu não creia nisto também, mas o problema é que esse sorriso escancarado, irônico e debochado acabou denunciando o que lhes deveria envergonhar: 1) Muitos evangélicos ainda odeiam os católicos. E esse ódio é no mínimo incoerente com o amor ensinado por Jesus através de suas palavras e ações; 2) Muitos evangélicos quando ouvem acerca do pecado da idolatria só conseguem pensar na idolatria católica aos santos. Desprezando o fato de que, assim como eles, muitos de nós temos idolatrado o dinheiro, os bens, a beleza física, os filhos, a felicidade a qualquer custo e até mesmo as nossas denominações religiosas. Que a coragem do padre Fábio de Melo nos inspire a abandonar tudo quanto tem ocupado o lugar de Deus em nossa vida e nos encoraje a pregar da mesma forma nos arraiais evangélicos.


Renato Camargo Jr.
Pastor da Comunidade Campolim, em Sorocaba/SP (renato@comunidadecampolim.com.br).
Diretor do Centro de Treinamento para Plantadores de Igreja (CTPI - renato@ctpi.com.br).